Laboratório de Imunorregulação

Responsáveis: 

Prof Rita Fucs e Prof Luciana de Souza Paiva

O Laboratório de Imunorregulação conta com 2 diferentes linhas de pesquisa. Uma delas tem como objetivo estudar os efeitos do hormônio endógeno Ouabaína, o qual é produzido e liberado fisiologicamente em situações de estresse, no desenvolvimento dos linfócitos. Para isto utilizamos injeções intraperitoneais de Ouabaína sintética no modelo animal de camundongos da linhagem Balb/c e observamos as interferências desse hormônio na linfopoese e manutenção dos linfócitos periféricos desses animais após 3 dias consecutivos de injeção.   Na outra linha de pesquisa, estudamos a homeostase de linfócitos T reguladores, incluindo sua cinética de expansão, colonização e substituição no compartimento periférico, por novas ondas recém-emigradas do timo, assim como sua interferência no bloqueio de respostas alogênicas em diferentes idades. Camundongos atímicos recebem transferências sequenciais de populações linfóides singênicas ou semi-alogênicas de em estágios de maturação ou enxertos de lobos tímicos de doadores neonatos ou adultos e a cinética de substituição periférica é analisada em diversos tecidos por citometria de fluxo, utilizando os marcadores Thy-1.1/1.2 ou CD45.1/45.2. O potencial indutor e protetor de respostas alogênicas está sendo estudado em um modelo de doença enxerto-versus -hospedeiro pela transferência de população linfóide de um parental neonato ou adulto para hospedeiros atímicos semi-alogênicos.